Oficinas artísticas

As oficinas artísticas são momentos de exploração e reflexão sobre a arte do nosso tempo. Cada grupo terá tempo para pensar, experimentar, perguntar e arriscar. Estas experiências, essencialmente práticas e de exploração artística, são pensadas para diferentes idades e perfis e podem elas próprias ser combinadas de forma a responder às expectativas dos grupos que nos procuram.

As diferentes oficinas artísticas são concebidas para grupos etários e níveis de ensino distintos, desde o ensino pré-escolar até ao ensino secundário.

Informações
Mediante marcação, com antecedência de uma semana
Lotação: mínimo 5, máximo 25
Acesso: 2,00 € participante

 

O QUE GUARDAM AS PEDRAS
À beira do rio encontrei um seixo azul. Levei-o comigo, guardado no bolso. Um seixo é uma pedra dura e arredondada, mas sobre o seu interior não sei nada. Que segredos esconderá?

Oficina de pintura de seixos, inspirada na obra de Fernando Lanhas e no seu uso do seixo como suporte para pintar. Gostaria que os participantes escolhessem dois ou três seixos e que inventassem os mundos interiores de cada pedra. Interessa-me que pensem acerca do objeto pedra, como algo vivo e em constante mutação – tanto interior como exterior.

Palavras-chave pintura, natureza, criatividade
Público-alvo 3 aos 5 anos
Duração 60 a 90 minutos

Conceção Teresa Arêde

JOGO DA MEMÓRIA INVENTADA
Jogar, saltar e rolar, sentar, deitar, espreguiçar e abraçar! Onde guardas as coisas boas? Os cheiros, as palavras que gostas de ouvir, os abraços especiais? Onde guardas? No coração? No nariz? Na cabeça? Na memória? O que é isso? Preparados para jogar com os sentidos e a memória? Vamos fechar os olhos, e ver com o resto do corpo, no jogo da memória inventada!

Esta oficina tem a qualidade de jogo, e brinca com a experiência sensorial, e o cruzamento dessa experiência com as nossas memórias. Os participantes vão passar por uma sequência de ações como tatear diversos objetos do quotidiano, exercitar a associação livre entre imagens e objetos, desenhar, e eventualmente escrever.

Palavras-chave imagens, sentidos, memória, associação livre, acasos objetivos
Público-alvo 3 aos 5 anos, 6 aos 10 anos, famílias
Duração 60 a 90 minutos

Conceção Sofia Santos

LIVRO DE CHARADAS
Estas são histórias sem palavras,
são histórias para desenhar.
Poemas de aguarela e lápis de cera.
São desenhos misteriosos.
Adivinhas feitas de linha e cor.
Como as vamos contar?

Esta será uma oficina de escrita criativa, usando o desenho no lugar das palavras. Pegaremos no conceito de charada – tal como pequenos desenhos que pretendem traduzir-se em palavras, e subsequentemente em frases e histórias. É importante que cada participante pense no que gostaria de contar: se um sonho, um episódio específico ou um pequeno poema visual. O que irão desenhar será secreto e apenas poderá ser desvendado, com a ajuda dos colegas, no final da oficina – altura em que faremos uma leitura de todas as criações.

Palavras-chave desenho, enigmas, poesia visual
Público-alvo 6 aos 10 anos, famílias
Duração 60 a 90 minutos

Conceção Teresa Arêde

PALAVRAS À SOLTA
Quando ouvimos, lemos ou escrevemos o nosso cérebro está constantemente a produzir imagens. Acontece quando lemos um livro, quando ouvimos alguém contar uma história ou quando escrevemos. É a partir dessas imagens mentais que vamos trabalhar nesta oficina, interpretando-as e materializando-as para uma folha de papel. Mas este é um jogo de dois sentidos e por isso não só iremos passar das palavras às imagens mas também das imagens às palavras.

Palavras-chave aleatoriedade, significados, interpretação, narrativa
Público-alvo 11 aos 14 anos, 15 aos 18 anos, famílias
Duração 90 minutos

Conceção Miguel Almeida