Portugal Ano Zero
28 junho — 15 setembro 2024
Curadoria: José Luís Neves, Luís Pinto Nunes, Susana Lourenço Marques

“Portugal Ano Zero: livros de fotografia da revolução” é uma exposição com curadoria de José Luís Neves, Luís Pinto Nunes e Susana Lourenço Marques, que reúne uma extensa selecção de livros de fotografia com trabalho de fotógrafos portugueses e estrangeiros e mostra a efervescente prática editorial que se desenvolveu no pós 25 de Abril de 1974.

O núcleo central da exposição é composto por livros que percorrem a revolução em curso, as movimentações contra-revolucionárias que emergiram durante este período, a documentação das práticas de arte de rua e protesto, o processo da reforma agrária e o papel da mulher. É ainda dada especial atenção aos fotógrafos internacionais, que visitaram o País neste período como Jochen Moll, Guy Le Querrec, Tano D’Amico ou Jason Lauré.

A este conjunto de imagens da segunda metade do século XX, juntam-se obras de autores portugueses que desenvolvem o seu trabalho a partir da seleção de livros expostos, como a obra de Pedro Augusto a partir de Uma Certa Maneira de Cantar (1977), Dinis Santos sobre as Casas Clandestinas (1994)  do PCP, a obra de Tiago Madaleno, a partir de White wall in Alentejo (BBC, 1977) ou a iteração da obra de Lisa Santos Silva, A cabra não é cega (1976).

«Portugal Ano Zero» é um dos 45 projetos apoiados pelo programa «Arte pela Democracia», uma iniciativa da Comissão Comemorativa 50 anos 25 de Abril em parceria com a Direção-Geral das Artes.

José Luís Neves Professor de história e teoria da fotografia nas universidades de Northampton e Ulster no Reino Unido. Completou o seu mestrado em História da Fotografia pela Universidade De Montfort e terminou o seu doutoramento na Universidade de Ulster em 2017 onde desenvolveu uma ampla investigação académica sobre a história e historiografia do livro de fotografia. Iniciou a sua prática de curadoria no Wilson Centre for Photography em 2010 e tem desde então comissariado várias exposições sobre o livro de fotografia em colaboração com o festival Photobook Week Aarhus na Dinamarca. Participa regularmente em conferências e festivais europeus dedicados à fotografia e ao livro de fotografia e tem publicado artigos sobre o mesmo assunto em diversas publicações especializadas – PhotoResearcher, Compendium, Source Magazine, Belgian Platform for Photobooks, OCAT Institute Beijing.

Luís Pinto Nunes Licenciado em Artes Plásticas (2010), pós-graduado em Estudos Artísticos – Estudos Museológicos e Curadoriais (2011) e Mestre em Estudos de Arte – Museologia em Curadoria (2023), pela FBAUP. Em 2012 frequenta o programa Independent Study Program da Escola Maumaus de Jürgen Bock. É coordenador do Museu e Gabinete de Exposições da FBAUP, desenvolvendo projectos expositivos e curatoriais, é curador e gestor da sua colecção. Desde 2010, coordena LPN-LAP, onde desenvolve projectos curatoriais e expositivos, editoriais e consultoria em projectos culturais. Membro do comité de organização e curador da xCoAx – Computation Communication Aesthetics and X [2014-24]. Membro investigador do i2ADS – FBAUP. Membro da comissão de aquisições e obras de arte para a colecção da CMP [2018-19]. Integra a comissão de apreciação do Programa de Apoio a Projectos – Artes Visuais e Programa de Apoio Sustentado – Bienal 2025-2026 – Artes Visuais, da DGArtes [2024].

Susana Lourenço Marques Professora, curadora e editora independente. É Professora Associada na Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto e doutorada em Comunicação e Arte pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas. Universidade Nova de Lisboa. É Investigadora integrada do I2ADS/Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto e autora dos livros Ether/um laboratório de Fotografia e História (Dafne, 2018) e Pó, cinza, nevoeiro – um ensaio sobre a ausência (2018), tendo co-editado Livros de Fotografia em Portugal da revolução ao Presente (2023), Lágrimas de Crocodilo (2022) e Pedagogy of the streets, Porto 1977 (2018). Como curadora destacam-se as exposições: Quem te ensinou? Ninguém, de Elvira Leite (2016), Galeria Portátil PLF (2018), Imagem/Técnica, os inventários de Emilio Biel (2020), Opacity of Water (2021), Loss of Aura (2022) Eternal Youth (2023) e No tempo dos Dias Lentos (2023). Co-fundou em 2014 a editora Pierrot le Fou.

PROGRAMA COMPLEMENTAR

14 de julho | 15:00 | Visita comentada com Mariana Rocha