Os animais que ao longe parecem moscas: João Maria Gusmão + Pedro Paiva
25 março — 29 agosto 2017

A exposição Os animais que ao longe parecem moscas de João Maria Gusmão e Pedro Paiva foi desenhada e concebida pelos próprios artistas e apresenta mais de quatro dezenas de obras, muitas das quais inéditas. O projeto tem a sua génese na exposição que a dupla de artistas realizou nas minas de sal-gema, em Loulé, em 2008, onde apresentaram um conjunto de objetos que haviam figurado, quer como personagens principais, quer como adereços, nos filmes de 16mm por eles produzidos desde 2001. Na Oliva a mesma estratégia foi seguida e a seleção de objetos e esculturas significativamente ampliada. Aqui os artistas desenharam uma radical transformação do espaço, escurecendo-o e criando quatro imponentes palcos. Em exposição estiveram também sete filmes de 16mm realizados entre 2009 e 2013, um deles “A Sopa” (2009), uma das obras que os artistas levaram à 53ª Bienal de Veneza quando representaram Portugal. Foi a maior exposição de João Maria Gusmão e Pedro Paiva em Portugal desde Abissologia (Cordoaria Nacional, Lisboa, 2008).

Em 2001, João Maria Gusmão (Lisboa, 1979) e Pedro Paiva (Lisboa, 1978) começaram a trabalhar conjuntamente. Foram, desde logo, considerados autores em ascensão de uma obra mágica, fascinante e conceptual, sendo, sobretudo, reconhecidos pelos seus filmes mudos de 16 mm. Na última década e meia, esta dupla de artistas conquistou um lugar de destaque nos circuitos artísticos internacionais, tendo apresentado exposições individuais em instituições tão diversas quanto a Haus der Kunst, em Munique, o REDCAT, em Los Angeles, o Camden Arts Centre, em Londres, o HangarBicocca, em Milão, a Objectif Exhibitions, em Antuérpia ou o Frac Île-de-France, Le Plateau, em Paris. Esta circulação foi reforçada pelas inúmeras exposições coletivas em que participaram, entre as quais se destacam as participações na Manifesta 7 (2008) e nas bienais de S. Paulo (2006), do Mercosul (2007), de Gwangju (2010), e de Veneza, evento onde representaram Portugal (2009) e onde integraram a exposição internacional na 55ª edição (2013).

Os animais que ao longe parecem moscas foi eleita por um conjunto de críticos como uma das melhores exposições realizadas, em Portugal, no ano de 2017.

Vista de exposição © André Cepeda

Vista de exposição © André Cepeda

Vista de exposição © André Cepeda

Vista de exposição © André Cepeda

Vista de exposição © André Cepeda

Vista de exposição © André Cepeda

Vista de exposição © André Cepeda

Vista de exposição © André Cepeda

Vista de exposição © André Cepeda

Vista de exposição © André Cepeda

Vista de exposição © André Cepeda

Vista de exposição © André Cepeda

Folha de sala



Download