Contra a abstracção. Obras da Coleção da Caixa Geral de Depósitos – Culturgest
15 março — 2 junho 2019
Curadoria: Sandra Vieira Jürgens

Organizada a partir das obras da Coleção da Caixa Geral de Depósitos, a exposição Contra a Abstracção estrutura-se em torno de um dos principais conceitos da História da Arte: o abstrato.
Focada nos seus múltiplos modelos (por vezes contraditórios), apresenta referências fundamentais do abstracionismo geométrico, de raiz europeia, mas também trabalhos de artistas que estimularam a fusão de estéticas e de culturas, demonstrando que a abstração foi sempre um espaço de partilha entre diferentes culturas e em diversos contextos e períodos.
Contra a Abstracção procura representar a realidade das expressões artísticas do Modernismo, sublinhando o interesse pelas manifestações identitárias da cultura popular, bem como as características lúdicas, funcionais, coletivas e comunitárias da arte.

Artistas: Álvaro Lapa, Ana Hatherly, Ana Jotta, Ana Maria Tavares, Ana Miranda Rodrigues, ngela Ferreira, ngelo de Sousa, António Ole, António Palolo, Bartolomeu Cid dos Santos, Bruno Pacheco, Cruzeiro Seixas, Dick Arentz, Domingos Pinho, Edgard de Souza, Eduardo Batarda, Ernesto de Sousa, Espiga Pinto, Fernanda Fragateiro, Fernando Calhau, Francisco Rocha, Gerardo Burmester, Godfrey Frankel, Isabel Pons, Jac Leirner, Joana Rêgo, João Paulo Feliciano, Joaquim Bravo, Joaquim Rodrigo, Jorge Pinheiro, José Loureiro, José M. Rodrigues, José Pedro Croft, Júlia Ventura, Kees Scherer, Leonel Moura, Luís Demée, Manuela Almeida, Margarida Reis, Miguel Soares, Nadir Afonso, Pedro Cabrita Reis, Pedro Casqueiro, Pedro Portugal, Peter Fink, Pires Vieira, Rui Sanches.

Sandra Vieira Jürgens é professora e coordenadora da Pós-Graduação em Curadoria de Arte na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa. Dirige a revista online Wrong Wrong e a plataforma digital raum: residências artísticas online, projetos da Terceiro Direito – Associação Cultural. Concebeu, dirigiu e editou a Artecapital, desde a sua fundação em 2006 até 2013. Foi editora da Número Magazine (2001) e da revista Artes & Leilões (2007-2010). Foi crítica de arte nas revistas Arte y Parte (2001-2007), Pangloss (2004) e L+Arte (2005-2007), mantendo colaboração permanente na Arq|a – Arquitectura e Arte. Coordenou a comunicação nacional e internacional das representações oficiais portuguesas na Bienal de Veneza e na Bienal de São Paulo. Integra a secção portuguesa da AICA (Internationale Association of Art Critics) desde 2006.

Produção: Culturgest – Fundação Caixa Geral de Depósitos

Vista de exposição © Maria Manuel

Vista de exposição © Maria Manuel

Vista de exposição © Maria Manuel

Vista de exposição © Maria Manuel

Vista de exposição © Maria Manuel

Vista de exposição © Maria Manuel

Vista de exposição © Maria Manuel

Vista de exposição © Maria Manuel

Vista de exposição © Maria Manuel

Vista de exposição © Maria Manuel

Vista de exposição © Maria Manuel

Vista de exposição © Maria Manuel

Atividades paralelas

01 junho 2019
Visita guiada pela curadora Sandra Vieira Jürgens

24 e 28 março | 28 abril 2019
Labirinto Propício #4 a aventura do incerto
Pedi o título emprestado ao Henri Michaux, de quem vamos ler um texto sobre desenho que também é sobre escrita enquanto observamos um desenho da Ana Hatherly, de quem vamos ler um poema que também é um desenho enquanto observamos uma pintura do Álvaro Lapa, de quem vamos ler um texto enquanto observamos um desenho do Henri Michaux.

 

Catálogo da exposição

165 x 230 mm

128pp

Design: Sofia Gonçalves

Depósito Legal: 442242/18

€ 12.00

Folha de sala



Download