Labirinto Propício
24 — 28 novembro 2019

O Labirinto Propício é um projeto de visitas orientadas, concebidas e realizadas por um artista a um número reduzido de obras de arte em exposição. O objetivo destas visitas é o de atribuir mais tempo, olhar e pensamento às obras, sendo as visitas preparadas com base na associação, na capacidade de relacionar formas, ideias e processos. É um lugar onde a leitura de textos é frequente, abrindo-se para a inextricável relação entre as formas literárias e as artes plásticas. As visitas acompanham os ciclos expositivos do Centro de Arte Oliva. 

Os Labirintos Propícios ocorrem duas vezes por mês: quinta-feira às 21h00 e domingo às 11h30.

INFORMAÇÕES
Conceção e orientação: Daniel Costa
Público-alvo: geral
Duração: 60 min
Duas vezes por mês: últimas quintas-feiras às 21h00 e últimos domingos às 11h30; e mediante marcação prévia.
Número de participantes: máximo 25
Acesso: 2,00 € participante

Sessões 

24 de novembro: 11h30 e 28 de novembro: 21h00

LP #7 Varinha de condão, faca de cozinha, bola de futebol
Uma tradução daqueles objetos: o dom raro de fazer acontecer; o princípio da arma em cena; o objeto-monumento do quotidiano. O que acontece aos objetos quando deixam de estar ao nosso dispor? Quando entram na roda viva da ficção?

22 e 26 setembro 2018

LP #1 ferro fogo gesso
3 esculturas em que uma é uma máquina e outra é um cenário. Vamos encontrar irmãos e irmãs para as obras, fazendo frente à orfandade a que elas são votadas numa colecção. Não precisam de se dar todas bem! Falemos das suas vidas depois de abandonarem as mãos ígneas que lhes deram forma, se é que foram mãos.

27 e 31 outubro 2018 | 24 e 28 fevereiro 2019

LP #2 o banho
Nos nossos gestos quotidianos ainda germinam réstias de rituais de outrora. Vamos fazer um exercício de leitura iconográfica a uma pintura de Lionel St Eloi e a uma série de desenhos de Foma Jaremtschuk, cosendo-os, para chegarmos a entender que a administração dos banhos não é toda igual. Vamos ouvir percussão voodoo, saber de dança enquanto vemos excertos de um documentário de Maya Deren.

Ana Vieira. Sala de Espera - Os Móveis a Afirmarem a sua Inutilidade, 2015. © Paulo Cunha Martins

Lionel Saint Eloi. Título desconhecido, 1996. © André Rocha

Ana Vieira. Sala de Espera - Os Móveis a Afirmarem a sua Inutilidade, 2015. © Paulo Cunha Martins

Lionel Saint Eloi. Título desconhecido, 1996. © André Rocha

21 e 24 novembro 2018

LP #3 a casa das cores
O que é que um pião, um fio de prumo, um pêndulo e o equador que divide os hemisférios de um planeta têm em comum?
Um círculo cromático em movimento.

24 e 28 março | 28 abril 2019

LP #4 a aventura do incerto
Pedi o título emprestado ao Henri Michaux, de quem vamos ler um texto sobre desenho que também é sobre escrita enquanto observamos um desenho da Ana Hatherly, de quem vamos ler um poema que também é um desenho enquanto observamos uma pintura do Álvaro Lapa, de quem vamos ler um texto enquanto observamos um desenho do Henri Michaux.

António Palolo. Sem título, 1972. © Paulo Cunha Martins

Leituras para o Labirinto Propício #4, 2019. © Daniel Costa

António Palolo. Sem título, 1972. © Paulo Cunha Martins

Leituras para o Labirinto Propício #4, 2019. © Daniel Costa

26 e 30 maio  2019

LP #5 ovo estrelado
Um esqueleto promissor, plantas sem nome, um sol risonho e o sonho de uma rã, tudo caldeado em cimento e suor (ou serão lágrimas?). Vamos trocar os olhos com os desenhos de Anna Zemánková, Friedrich Schroder-Sonnenstern e Karl Hans Janke. Não há história natural que resista!

27 e 30 junho 2019

LP #6 o animal embalsamado
A arquitetura é a primeira a receber-nos. Nesta última sessão do Labirinto Propício vamos tomar o pulso ao edifício, outrora edifício-máquina, e às suas entranhas. A memória transborda estas paredes. Que forma é que ela tem?

Friedrich Schröder-Sonnenstern. Psyche und Narrmoor, 1952. © André Rocha

Pormenor de parede na exposição Trabalho Capital # Ensaio sobre Gestos e Fragmentos, 2019. © Ana Guimarães

Friedrich Schröder-Sonnenstern. Psyche und Narrmoor, 1952. © André Rocha

Pormenor de parede na exposição Trabalho Capital # Ensaio sobre Gestos e Fragmentos, 2019. © Ana Guimarães

26 e 29 de setembro | 24 e 28 de novembro

LP #7 Varinha de condão, faca de cozinha, bola de futebol
Uma tradução daqueles objetos: o dom raro de fazer acontecer; o princípio da arma em cena; o objeto-monumento do quotidiano. O que acontece aos objetos quando deixam de estar ao nosso dispor? Quando entram na roda viva da ficção?

27 outubro e 31 outubro

LP #8  Qu’est-ce que je sais sur l’art brut?
Vem descobrir porque é que a imagem do Labirinto Propício de outubro é uma pepita de ouro.
Vamos ler excertos de textos de Jean Dubuffet enquanto caminhamos a passo variado pelas galerias do Centro de Arte Oliva.

João Tabarra. Allegretto grazioso II, 2008 (pormenor) © Paulo Cunha Martins

João Tabarra. Allegretto grazioso II, 2008 (pormenor) © Paulo Cunha Martins